CANNABIS COMO SUBSTITUTA DOS OPIOIDES

Por Isabella Filippini

A dor aguda ou crônica é uma ocorrência que atinge grande parte da população mundial e interfere significativamente na qualidade de vida dessas pessoas. Afeta cerca de 20 milhões de brasileiros e mais de 100 milhões de americanos. Este tipo de fenômeno faz com que tempo hábil de trabalho seja perdido, além de colaborar para o aumento das taxas nacionais de morbidade e mortalidade e contribuir com o crescimento do custo anual com cuidados da saúde.

Veja também: Prática Clínica da Cannabis

Para gerenciar a dor, geralmente, pacientes são tratados com opioides e anti-inflamatórios.  O problema está nos efeitos colaterais destes medicamentos, se usados à longo prazo: entre eles a dependência e a overdose; os efeitos tóxicos de compostos anti-inflamatórios não esteróides são a 15ª causa de morte nos Estados Unidos.

Neste cenário, a cannabis acaba sendo uma alternativa efetiva e de baixo risco. Pesquisas mostram que pelo menos metade dos usuários frequentes de opioides conseguirem reduzir seu uso quando utilizaram a cannabis como opção. Além da cannabis não trazer a ameaça de overdose, sua interação sinergética com os opioides pode ter êxito no alívio da dor e em casos em que os opioides já são ineficazes.

A medicina inteligente estuda substituir os medicamentos mais prejudiciais pelos mais seguros, notadamente que possuem o mesmo efeito de alívio. A ciência moderna enxerga a cannabis mais como uma droga de saída do que de entrada; tratamentos com canabinoides como substituto de outros medicamentos deve ser algo a se considerar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *